Brasil ocupa oitavo lugar no ranking mundial de produção de energia eólica



Visit website

Estado de Minas

De vento em popa. Este é o ritmo do crescimento da energia eólica no Brasil. Os investimentos no setor começaram por volta de 2005 e, menos de 10 anos após o primeiro leilão da energia dos ventos no país (realizado em 2009), o Brasil atingiu na semana passada a potência instalada 13 gigawatts (GW), quase a mesma da Hidrelétrica de Itaipu (14GWs). Segundo dia da série do Estado de Minas sobre energias limpas mostra como o Brasil passou a ocupar o oitavo lugar no ranking mundial da produção de energia, divulgado pelo Global World Energy Council (GWEC), superando países desenvolvidos como Itália e Canadá. O salto foi dado nos últimos cinco anos, pois, até 2012, estava em 15º.